Manter a progressiva bonita por mais tempo? Queremos! Quem não quer? E o melhor: é mais fácil do que parece. “Só depende de alguns cuidados no dia a dia: o uso de produtos adequados ao tipo de cabelo, a frequência certa de lavagens e até mesmo o momento correto do corte são fatores determinantes”, destaca Hasami Futigami, cabeleireira do salão Jacques Janinedo Hotel Hilton, de São Paulo (SP).

A seguir, te daremos quatro dicas fundamentais para prolongar a vida útil e saudável dos fios retos.

LAVE COM MODERAÇÃO

Quanto mais lavagens, menos duradoura será a progressiva. O ideal é higienizar os fios a cada dois dias. O xampu correto também é importante, nesse caso, para cabelo quimicamente tratado. Sendo assim, por isso, o ideal é buscar produtos para esta finalidade.

Depois, alternar com cosméticos que mantenham a maciez e a emoliência do fio como condicionadores, máscaras e óleos. Se for necessário, para conter a oleosidade e o odor, pode utilizar um xampu a seco.


HIDRATAR É PRECISO

A hidratação deve ser feita para manter a emoliência e a beleza dos cabelos, com produtos à base de macadâmia e outros óleos essenciais, como o de argan, por exemplo.

No caso dos loiros, é interessante, além dos cuidados regulares que preservam o fio íntegro e mantêm as cutículas seladas, complementar com uma máscara específica para o tom também, já que é uma cor frágil. A mesma regra vale para as ruivas.

CORTE CERTO

É muito comum mulheres optarem por não cortar os cabelos ou fazê-lo antes da progressiva. Mas o ideal é cortar logo depois do procedimento ou alguns dias depois que fizer o procedimento, pois assim se elimina o desgaste de danos mecânicos dos fios e a aparência fica renovada. Outro bônus: o corte deixa a progressiva mais natural, já que tira as “marcas” e o aspecto “espigado”.

ESQUEÇA A CHAPINHA

A melhor maneira de secar o cabelo com progressiva é utilizar um protetor térmico para cabelos quimicamente tratados.

Em seguida, aplique um reparador de pontas para aumentar a resistência dessa região. Evite o uso contínuo do aparelho, pois compromete a emoliência e a elasticidade — ou seja, enquanto o secador remove cerca de 60% da água interna do fio, a chapinha enxuga 80%, contribuindo para o aspecto mais opaco e enrijecido.